fbpx

Agosto Dourado: da importância da amamentação aos benefícios da mamanalgesia

Sem categoria

Com o início deste mês, demos boas-vindas ao Agosto Dourado, campanha a nível mundial que busca sensibilizar a população [especialmente as mamães] sobre a importância do aleitamento materno para a nutrição e desenvolvimento dos bebês nos primeiros meses de vida. A mobilização popularmente conhecida é iniciada com a Semana de Aleitamento Materno, entre 1º e 7 de agosto, que é defendida pela Organização Mundial de Saúde (OMS) desde 1992.

E engana-se quem acha que a amamentação dos bebês resume-se apenas à nutrição. O colostro, primeiro leite produzido pelas mamães, é tido como primordial para os primeiros dias de vida da criança e ajuda no desenvolvimento do sistema imunológico do bebê, protegendo contra asma, pneumonia, gripes e dor de ouvido. Além disso, o aleitamento materno previne contra doenças infecciosas e até doenças crônicas não transmissíveis – sem falar, é claro, dos benefícios para as mulheres.

É importante destacar que a amamentação pode não ser uma possibilidade, ou mesmo uma escolha, para diversas mães. É preciso respeitá-las e prover todo o suporte e acolhimento que merecem, independentemente do caso. A gestação, o puerpério e a maternidade vêm acompanhados de desafios únicos. Cada mãe é um universo e cada uma sabe o que sente e precisa. Então este é um mês para incentivarmos o aleitamento materno e destacamos seus benefícios, mas sem julgar nem impor às mães que, por quaisquer que sejam as razões, não puderam amamentar, certo?

Vantagens do leite materno

Segundo o Estudo Nacional de Alimentação e Nutrição Infantil (Enani), ligado à Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), a amamentação poderia prevenir mais de 820 mil mortes de crianças menores de cinco anos em todo o mundo. Entre outras vantagens estão:

– Diminui episódios de cólicas e diarréias;

– Fortalece a arcada dentária;

– Melhora a inteligência da criança, caso o período de amamentação seja maior;

– Melhora a digestão;

– Por conter vitamina B12 e ácido fólico, o aleitamento previne contra anemias;

– Previne contra obesidade, diabetes e problemas cardíacos ao longo da vida, já que possui efeito anti-inflamatório;

– Protege contra infecções gastrointestinais bacterianas;

– Reduz riscos de doenças alérgicas ou o surgimento de linfomas, entre outros;

– Rico em DHA, ajuda a desenvolver o sistema nervoso.

O ato de amamentar também traz benefícios para as mamães. Entre os principais estão a diminuição nos sangramentos após o parto, a redução de riscos de câncer de mama e ovário, a proteção contra doenças cardiovasculares e o aceleramento na perda de peso.

Imunidade do bebê

É preciso ficar claro que o aleitamento materno sozinho não protege completamente o bebê contra todos os riscos a que ele está exposto. O leite protege, sim, contra diversas doenças, mas o indicado é que a mamãe verifique com o médico pediatra o calendário vacinal da criança e inicie as imunizações básicas dentro das idades estipuladas.

Iniciada a proteção com imunizantes, o leite materno estimulará melhores respostas das vacinas, assim como a produção de anticorpos. Com isso, quebra-se esta cultura passada por gerações [em muitas famílias] de que o aleitamento protege a criança por si só, já a vacina possui seus benefícios específicos para cada doença.

Recentemente, o Governo Federal sancionou o projeto de lei que inclui lactantes no grupo prioritário de vacinação contra a Covid-19. O PL 2112/21, do Senado, foi aprovado em julho pela Câmara dos Deputados e a deputada relatora da proposta na Câmara defendeu a aprovação com o seguinte discurso:  “A vacinação das mães caminha no sentido de proteger nosso bem maior, que é a vida. O leite materno ajuda a fortalecer o sistema imunológico do bebê e fornece nutrientes, vitaminas e anticorpos”.

Mamanalgesia: os benefícios de amamentar durante a vacinação

Mamãe, você sabia que é possível amamentar o bebê durante a aplicação de vacinas? Ou imediatamente após? A prática, conhecida como Mamanalgesia, tornou-se conhecida por ajudar os pequeninos a não sentirem tanta dor com a aplicação dos imunizantes injetáveis. Isso porque, o ato acalma os bebês e tem um efeito “analgésico”, que inclusive passou a ser recomendado mundialmente pela OMS.

Na Bravacinas, incentivamos às mães lactantes a possibilidade de amamentar seus bebês durante a aplicação de vacinas. Por isso, nas nossas duas clínicas [uma em Itajaí, outra em Balneário Camboriú] criamos espaços confortáveis pensando justamente nesse momento. A escolha é da mãe, sem tabu algum.

A mamanalgesia é uma das práticas de vacinação humanizada.

Promover o momento da vacinação de uma forma humanizada vai além de simplesmente aplicar a vacina. Humanizar significa olhar para cada pessoa em sua individualidade, nas suas necessidades específicas. Um princípio que tem a ver com a Ética do Cuidar.

Entendemos que é preciso ter empatia e sensibilidade para acolher o ser humano à nossa frente, respeitando seus medos e o seu próprio tempo.

Existem várias técnicas que podem ser utilizadas na vacinação humanizada, além da vacinação do bebê enquanto mama, como a vacinação simultânea da criança pequena; recursos de distração para as crianças maiores e adultos; recompensas após a vacina.

Mas é importante destacar que essas técnicas são apenas um recurso auxiliar. O que realmente faz a diferença é o carinho, o respeito e a habilidade de aplicar a vacina com o mínimo de dor e o máximo de eficiência.

A vacinação domiciliar também segue essa lógica. É um serviço que disponibilizamos para quem prefere ou precisa que o momento da vacina ocorra no conforto do lar. Um carinho a mais, especialmente, para as famílias com recém-nascidos e para quem, por qualquer que seja o motivo, tenha dificuldade de locomoção.

Bravacine-se!

Quem escolhe a Bravacinas pode agendar a vacinação clicando aqui ou entrar em contato com nossa equipe, por telefone ou WhatsApp, no número (47) 3344-0082.

A Bravacinas tem clínicas em Balneário Camboriú e Itajaí, mas moradores de qualquer município da região da Foz do Vale do Rio Itajaí podem contar com nosso serviço de vacinação domiciliar.

Post anterior
HPV atinge mais de 2 milhões brasileiros por ano, mas pode ser prevenido com vacinação
Próximo post
Vacinação Humanizada das crianças: técnicas de distração, acolhimento e alívio de dor

Posts Relacionados

Nenhum resultado encontrado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Menu