Dúvidas frequentes: tudo o que você precisa saber sobre gripe

Blog

Com a temporada de inverno se aproximando, muitas pessoas ficam preocupadas com a gripe. Com tantas notícias, muitas vezes o cidadão fica em dúvida sobre o que é ou não verdade. Pensando nisso, resolvemos criar esse artigo com as dúvidas mais frequentes em relação ao assunto.

A Dra. Silvana Gazola Santucci – CRM 9377 SC (médica infectologista da Bravacinas) responde algumas perguntas que vão desmistificar o tema gripe. Confira.

1 – O que é gripe?

A gripe é uma infecção respiratória aguda de curta duração. É causada pelo vírus influenza, que ao entrar no nosso organismo pelo nariz, multiplica-se, disseminando-se para a garganta e restante das vias respiratórias, podendo atingir os pulmões.

Os primeiros sintomas da doença surgem entre 1 e 4 dias após a infecção do vírus – é o chamado período de incubação – e a sua severidade varia de acordo com a pessoa infectada. De fato, o vírus Influenza pode afetar qualquer pessoa, no entanto, as pessoas com idade avançada ou doenças crónicas são mais vulneráveis, apresentando sintomas mais severos e maior mortalidade.

2 – Quais são os tipos de gripe?

Existe somente um tipo da doença gripe, mas a gripe pode ser causada por diferentes cepas de vírus influenza que vão determinar quadros clínicos muito parecidos.

A cada ano, existe variação nos tipos de vírus Influenza que circulam pelo mundo e chamamos de gripe sazonal. Algumas cepas de vírus podem estar associadas a maior mortalidade. A cada 40/50 anos, pode surgir um vírus de gripe totalmente novo, dando origem as pandemias de gripe.

3 – Como diferenciar gripe de um resfriado?

A gripe ou influenza geralmente é caracterizada por febre alta de início súbito, seguida de dor muscular, dor de garganta, dor de cabeça, coriza e tosse seca. A febre é o sintoma mais importante e dura em torno de três dias. Os sintomas respiratórios como a tosse e outros, tornam-se mais evidentes com a progressão da doença e mantêm-se em geral de três à cinco dias após o desaparecimento da febre. Alguns casos apresentam complicações graves, como pneumonia, necessitando de internação hospitalar.

O resfriado também é uma doença respiratória frequentemente confundida com a gripe, mas é causado por vírus diferentes, sendo os mais comuns associados ao resfriado os rinovírus, os vírus parainfluenza e o vírus sincicial respiratório (RSV), que geralmente acometem crianças. Os sintomas do resfriado, apesar de parecidos com da gripe, são mais brandos e duram menos tempo, entre dois e quatro dias. Os sintomas incluem tosse, congestão nasal, coriza, dor no corpo e dor de garganta leve. A ocorrência de febre é menos comum e, quando presente, é em temperaturas baixas.

4 – Como funciona a transmissão?

A transmissão do vírus da gripe ocorre de pessoa para pessoa em um contato próximo, através de gotículas respiratórias eliminadas para o meio externo através da tosse, espirros ou fala. Estas gotículas também podem contaminar superfícies que ao serem tocadas com as mãos, podem transmitir o vírus quando levadas à boca, nariz ou olhos.

5 – Quem deve e quem não deve ser vacinado contra gripe?

Todos que quiserem se proteger contra gripe podem ser vacinados. A vacinação de

crianças especialmente os menores de 5 anos (grupo mais acometido pela influenza) a cada ano, evita ausências na escola e evita transmissão para adultos (pais, professores ou outros cuidadores). A vacina também previne ausências no trabalho que geram prejuízos econômicos.

Alguns grupos que apresentam maior risco de internação e óbitos devem ser vacinados prioritariamente como: crianças de 6 meses a 5 anos, pessoas com mais de 60 anos, gestantes, mulheres que deram à luz nos últimos 45 dias, profissionais da saúde, professores da rede pública e particular, população indígena, portadores de doenças crônicas(diabetes, asma e artrite reumatoide), indivíduos imunossuprimidos (pacientes com câncer que fazem quimioterapia e radioterapia ou usam terapias biológicas ou corticoides), portadores de trissomias (síndromes de Down e de Klinefelter), pessoas privadas de liberdade e adolescentes internados em instituições socioeducativas.

A contraindicação à vacinação contra gripe são para pessoas que apresentaram uma reação anafilática anterior a vacinação com gripe ou tiverem apresentado Síndrome de Guillain Barre 6 semanas após vacinação contra gripe anteriormente. Por precaução, pacientes com febre alta podem postergar a vacina até a melhora do quadro.

6 – A vacina causa gripe?

Diferente do que muitas gente pensa, a vacina não causa gripe. Isso porque é fabricada a partir de vírus que são inativados, portanto incapaz de causar gripe.

7 – Como se evita a gripe?

Como a gripe é uma doença extremamente transmissível, as medidas de tosse com etiqueta, lavar as mãos e não chegar próximo a pessoas doentes, podem reduzir a disseminação do vírus mas precisariam que fossem realizadas 100% das vezes. A medida mais eficaz de se proteger contra a gripe é através da vacinação.

Esperamos ter solucionado suas principais dúvidas em relação à gripe. Se ficar com dúvidas sobre a vacina de gripe entre em contato conosco.

Post anterior
A relação entre a vacinação e a longevidade
Próximo post
Vacina da gripe em 2018

Posts Relacionados

Menu