Tudo sobre a vacina do HPV

Blog

O HPV ou  papilomavírus humano, é uma doença sexualmente transmissível (DTS). De difícil cura, o HPV se manifesta através de sintomas como verrugas na região íntima após relação com uma pessoa infectada. Seu tratamento é feito com o uso de medicamentos e cirurgias de cauterização, durando em média 2 anos.

Esta doença é responsável por quase 100% dos casos de câncer do colo do útero, doença que todos os anos atinge 16 mil mulheres e mata outras 5 mil no Brasil. Apesar dos números alarmantes, a população ainda tem muitas dúvidas sobre o assunto.

A falta de informação faz com que muitas pessoas não compreendam os riscos que o HPV oferece, que ele pode ser prevenido através de vacinação e que tem cura. Pensando nisso, preparamos este texto com algumas dúvidas frequentes sobre o tema. Confira.

1. A vacina previne o câncer?

Sim! A vacina contra o HPV protege contra os cânceres genitais masculinos e femininos causados pelo vírus. O câncer de colo de útero, por exemplo,  é causado pelo HPV em 99% dos casos. Outros cânceres genitais também tem como causa o HPV.

2. Qual idade indicada para se vacinar?

A vacina é indicada para todas as meninas a partir de 9 anos, adolescentes e mulheres de até 45 anos. Para os meninos, também a partir de 9 anos, adolescentes e adultos até 26 anos.

3. Quais são as vacinas disponíveis contra HPV ?

No Brasil, existem 2 tipos de vacinas disponíveis que previnem infecções pelo HPV. Uma delas é a Bivalente (Cervarix), do laboratório GSK, que previne contra os subtipos 16 e 18, ela é recomendada apenas para o sexo feminino.

A outra  é a Quadrivalente (Gardasil), produzida pelo laboratório MSD, que tem cobertura contra os subtipos 16, 18, 31 e 33, e é indicada para ambos os sexos. Ambas têm alta eficácia contra o HPV e consequentemente contra o câncer de colo do útero.

4. E a nova vacina novevalente, como funciona?

A novevalente, Gardasil 9, também é produzida pelo laboratório MSD e já está aprovada pela Anvisa no Brasil. A vacina tem ampla cobertura, contra 09 cepas do HPV e deve estar disponível ainda em 2018 em clínicas particulares.

5. Pessoas que já tiveram HPV podem se vacinar?

Não há, até o momento, evidência científica de benefício estatisticamente significativo em vacinar mulheres previamente expostas ao HPV. Isso quer dizer que algumas mulheres podem se beneficiar e outras não. A infecção natural pelo HPV não leva a imunidade permanente e portanto depois de algum tempo a pessoa pode adquirir HPV (o mesmo) ou outro tipo. Nesses casos, a decisão sobre a vacinação deve ser individualizada, levando em conta as expectativas e a relação custo-benefício pessoal. Não existe risco à saúde caso uma pessoa que já tenha tido contato com o HPV seja vacinada.
Existe evidência científica de pequeno benefício em vacinar mulheres previamente tratadas para cêncer, que poderiam apresentar menos recidivas. Também nesses casos a decisão sobre a vacinação deve ser individualizada..

6. Quantas doses da vacina são necessárias?

A SBIm – Sociedade Brasileira de Imunizações indica, para adolescentes até 14 anos, 2 doses com intervalos de 06 meses. Na fase adulta, a partir dos 15 anos, recomenda-se 3 doses, com intervalos de 1 e 6 meses para a bivalente, e 2 e 6 meses para a quadrivalente.

7. Onde vacinar?

A vacina contra o HPV está disponível na rede pública para crianças de 9 a 14 anos. A partir dos 15 anos, os adolescentes e adultos podem se vacinar em clínicas privadas. Não perca tempo, entre em contato conosco e agende a sua.

Post anterior
Vacina dTpa: benefícios para as gestantes
Próximo post
Desafios na imunização de adolescentes

Posts Relacionados

Menu