fbpx

Vacina contra o HPV: para quem e por que?

Blog

O imunizante é efetivo para a prevenção de mais de um tipo de câncer e é recomendado a partir dos nove anos, para meninas e meninos

Segundo o Ministério da Saúde, 75% dos brasileiros sexualmente ativos entrarão em contato com o HPV ao longo da vida, sendo que o ápice da transmissão ocorre entre jovens adultos, por volta dos 25 anos, daí a importância da vacina para a população.

Mas quem pode receber a vacina e por que a imunização é tão importante? Preparamos esse texto para te ajudar com as dúvidas.

Vamos lá?

Quem pode (e deve) se vacinar?

Começaremos pela idade. No Brasil, a vacina contra o HPV está licenciada para crianças (meninas e meninos) a partir dos nove anos. Recomendada pela Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), a utilização da vacina também faz parte das medidas de proteção contra as infecções pelo HPV indicadas pela Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm) e pela Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo).

Em mulheres, ela pode ser ministrada dos 9 aos 45 anos de idade e, para os homens, a recomendação é que a imunização ocorra até os 26 anos. Pessoas fora dessa faixa etária também podem ser imunizadas, desde que haja uma recomendação médica específica para o uso.

Essa cobertura vacinal estendida está disponível apenas na rede privada de vacinas, uma vez que o Sistema Único de Saúde tem critérios de elegibilidade do público prioritário atendido pelo PNI.

Então, na rede pública, a vacina atende prioritariamente as meninas de 9 a 14 anos e os meninos de 11 a 14 anos, todos com duas doses. Adolescentes de 15 anos que receberam uma dose também podem completar o ciclo de imunização. O PNI contempla, ainda, pessoas de 9 a 26 anos, desde que estejam convivendo com HIV/Aids, encontram-se em tratamento oncológico (quimioterapia e/ou radioterapia) ou sejam transplantados – de órgãos sólidos ou de medula óssea.

Por que a vacina é importante?

A infecção pelo HPV passa despercebida pela maioria das pessoas e, em 80% dos casos, o próprio organismo dá conta de se restabelecer. Ocorre que alguns tipos de papilomavírus são oncogênicos, apresentando maior risco ou probabilidade de provocar infecções que podem evoluir para câncer – afetando mulheres e homens.

A vacina quadrivalente contra HPV previne infecções persistentes e lesões pré-cancerosas causadas por quatro tipos de papilomavírus humano (6, 11,16 e 18), ajudando a combater o câncer de colo do útero, da vulva, da vagina, do ânus e verrugas genitais (condiloma). Segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA), o HPV é responsável por cerca de 70% dos casos de câncer do colo do útero e, se descoberto e tratado na fase inicial, o índice de cura é próximo de 100%. O HPV também é o responsável pelo câncer de pênis (um tipo raro, que afeta apenas 2% dos homens com câncer).

A vacina, aplicada em duas ou três doses (de acordo com a idade iniciada), é efetiva na prevenção e no combate ao HPV e, quanto mais cedo for a administração, maior será a segurança. É importante ressaltar que a vacina não dispensa o uso do preservativo nas relações sexuais, pois a camisinha evita uma série de DSTs.

Outubro Rosa e a prevenção do câncer na mulher

Para facilitar o acesso à vacina, especialmente da faixa etária não contemplada pelo PNI, a Bravacinas está com valores promocionais em outubro. A campanha conta com a parceria do laboratório MSD e, durante todo o mês, a imunização com preço exclusivo poderá ser realizada nas clínicas (Itajaí ou Balneário Camboriú) ou pelo serviço de vacinação domiciliar, presente nos 11 municípios da Foz do Rio Itajaí. 

O valor diferenciado pela campanha pode ser usado para a aquisição da dose de início ou a quantidade necessária para completar a imunização de uma única vez e pode ser parcelado.

E quem se imunizar durante essa campanha também contribuirá com a prevenção de outras pessoas. Sim! Por meio de uma parceria com a Rede Feminina de Combate ao Câncer de Itajaí, a Bravacinas destinará parte da receita bruta oriunda das vacinas contra o HPV para entidade.

Clicando aqui você abre uma conversa com nosso atendimento no WhatsApp. Ou, se preferir, faça seu agendamento totalmente online clicando aqui.

Esse conteúdo foi útil te ajudou a entender mais sobre a vacinação contra o HPV?

Esperamos ter contribuído para esclarecer as dúvidas sobre quem deve se vacinar contra o HPV e porque a vacina é tão importante. Sempre que tiver dúvidas sobre imunização, queremos estar com você! Não esqueça, tão importante quanto a vacina, informações de fontes confiáveis também contribuem para a qualidade de vida.

Bravacine-se!

Post anterior
Teste da Bochechinha é capaz de diagnosticar mais de 310 doenças genéticas tratáveis
Próximo post
3 vantagens para você optar pela vacinação domiciliar

Posts Relacionados

Nenhum resultado encontrado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Menu