Bravacinas | Vacinas
A Bravacinas é clínica de vacinação localizada em Itajaí - Santa Catarina. Realizamos vacinação empresarial e à domicílio.
Bravacinas - Clínica de vacinação - Itajaí - SC
16349
page,page-id-16349,page-template,page-template-full_width,page-template-full_width-php,ajax_updown_fade,page_not_loaded,,qode-title-hidden,qode-theme-ver-6.1,wpb-js-composer js-comp-ver-4.3.5,vc_responsive

Tipos de Vacina

A Bravacinas trabalha com as principais vacinas de prevenção e combate às doenças mais comuns em nosso país e região. Todos precisam tomar algum tipo de vacina, por isso, é essencial que você conheça quais delas são necessárias para cada fase da vida.

Informe-se e não perca tempo: vacinar é proteger a vida.

Infância

A criança precisa tomar determinadas vacinas, pois é durante essa fase que o seu sistema imunológico está em desenvolvimento. Para ela estar protegida de vírus, bactérias e agentes causadores de outras doenças, é fundamental que seus responsáveis saibam o que fazer. Fique atento às diferentes vacinas, suas aplicações e características

Vacina Hexavalente
Protege das doenças: difteria, tétano, coqueluche, Haemophilus influenzae tipo B, hepatite B e poliomielite inativada. São 06 proteções (06 doenças) em uma única vacina. São duas doses administradas com 02 e 06 meses, por via intramuscular. (* Saiba sobre as doenças)

Vacina Pentavalente
Protege das doenças: difteria, tétano, coqueluche, Haemophilus influenzae tipo B e poliomielite inativada. São 05 proteções (05 doenças) em uma única vacina. São duas doses administradas com 04 meses e 15 meses, por via intramuscular. Alguns pediatras recomendam sua administração como 2º reforço até os 05 anos de idade. (* Saiba sobre as doenças)

Vacina Pneumocócica 13 Valente
Protege da doença: pneumonia. Esta vacina é composta por 13 sorotipos de pneumococo (bactéria). Os sorotipos 03, 6A/B e 19A são resistentes a antibióticos e estão entre aqueles mais importantes da doença pneumocócica invasiva. É uma aliada importante na prevenção de pneumonia necrosante, otite média (infecção de ouvido), meningite e infecção da corrente sanguínea. São quatro doses administradas com 02, 04, 06 meses e o primeiro reforço aos 15 meses, por via intramuscular. (* Saiba sobre a doença)

Vacina Rotavírus Pentavalente
Protege da infecção do trato digestivo causada pelo Rotavírus: a vacina do rotavírus pentavalente contém 05 sorotipos de vírus que são responsáveis por mais de 95% das infecções em todo o mundo, são estes: G1, G2, G3, G4 e 1A[8] (G9). Previne a ocorrência de diarréia aguda grave. São três doses administradas com 02, 04 e 06 meses, por via oral. (* Saiba sobre a doença)

Vacina Meningocócica C
Protege da doença: meningite bacteriana meningocócica C. (* Saiba sobre a doença) São três doses administradas com 03, 05 meses e com 01 ano de idade, por via intramuscular.

Vacina Hepatite A
Protege da doença: hepatite A. Recomendada a partir de 01 ano de idade. São duas doses com intervalo de 06 meses, administrada por via intramuscular. (* Saiba sobre a doença)

Vacina Tetraviral
Protege das doenças: sarampo, caxumba, rubéola e varicela (catapora). São 04 proteções (04 doenças) em uma única vacina. São duas doses administradas com 01 ano e um reforço aos 04 anos, por via subcutânea. (* Saiba sobre a doença)

Vacina Triviral
Protege das doenças: sarampo, caxumba e rubéola. São 03 proteções (03 doenças) em uma única vacina. São duas doses administradas com 01 ano e um reforço aos 04 anos, por via subcutânea. (* Saiba sobre as doenças)

Vacina Varicela
Protege da doença: varicela, popularmente conhecida como catapora. São duas doses administradas com 09 meses e um reforço aos 04 anos, por via subcutânea. (* Saiba sobre a doença)

Vacina Febre Amarela
Protege da doença: febre amarela. Em regiões endêmicas pode ser administrada a partir dos 09 meses de idade, com um reforço a cada 10 anos, por via subcutânea. (* Saiba sobre a doença)

Vacina Influenza (Gripe)
Protege da doença: gripe (tipos A e B). Indicada a partir dos 06 meses de idade. Na primovacinação (primeira aplicação) em crianças menores de 09 anos são 02 aplicações com intervalo de 30 dias entre as doses. Para maiores de 09 anos uma dose anual, por via intramuscular. (* Saiba sobre a doença)

Adultos, Adolescentes e Idosos

Quando se fala em vacinas, todo mundo pensa na vacinação das crianças, por meio da qual se busca obter imunidade contra agentes de doenças que o organismo não estaria preparado para combater. No entanto, jovens, adultos e especialmente os idosos precisam estar em dia com o seu esquema de vacinação.

Vacina dTpa + Poliomielite Inativada Reforço

Protege das doenças: difteria, tétano, coqueluche e poliomielite. São 04 proteções (04 doenças) em uma única vacina. Um reforço a cada 10 anos. Em casos de ferimentos, antecipar esse reforço para 05 anos, por via intramuscular. (* Saiba sobre as doenças)

Quanto à vacinação com DTPa Reforço ou DTPa-VIP (Poliomielite) Reforço: A vacina DTPa (tríplice bacteriana acelular do tipo adulto) é uma vacina inativada, portanto, sem evidências de riscos para a gestante e o feto. O uso da vacina DTPa em gestantes, é recomendado após a 20ª semana de gestação. Para mulheres que pretendem viajar para países onde a poliomielite (paralisia infantil) é endêmica, deve–se considerar o uso da vacina DTPa combinada à poliomielite inativada (DTPa-VIP).

Difteria, tétano e coqueluche: a vacina também é indicada para adolescentes, adultos e principalmente para aqueles que pretendem ter filhos ou que convivem com lactentes (bebês em fase de amamentação), devido ao aumento do número de coqueluche entre pessoas desse grupo (fontes importantes de transmissão da doença, sobretudo para menores de 01 ano).

A vacina DTPa R ou DTPa-VIP R é importante em gestantes, uma vez que os anticorpos maternos contra difteria, tétano e coqueluche/poliomielite atravessam a placenta, conferindo proteção passiva ao recém nascido. Vale ressaltar, que o bebê só receberá a 1ª dose desta vacina aos 02 meses de idade, ficando, portanto, vulnerável. Crianças menores de 12 meses ainda podem ser vítimas destas doenças porque ainda não estão totalmente protegidas, é preciso 05 doses da vacina para conferir imunidade.

Vacina dTPa Reforço

Protege das doenças: difteria, tétano e coqueluche. São 03 proteções (03 doenças) em uma única vacina. Um reforço a cada 10 anos. Em casos de ferimentos e gestação, antecipar esse reforço para 05 anos, por via intramuscular. (* Saiba sobre as doenças)

Vacina Febre Amarela

Protege da doença: febre amarela. Em regiões endêmicas pode ser administrada a partir dos 09 meses de idade, com um reforço a cada 10 anos, por via subcutânea. (* Saiba sobre a doença)

Vacina Hepatite A+B

Protege das doenças: hepatite A e da hepatite B. São 02 proteções (02 doenças) em uma única vacina. Indicada para a partir de 01 ano de idade, são 03 doses, administrada por via intramuscular. (* Saiba sobre as doenças)

Vacina Hepatite A

Protege da doença: hepatite A. Indicada para a partir de 01 ano de idade, são 02 doses, administrada por via intramuscular. (* Saiba sobre a doença)

Vacina Hepatite B

Protege da doença: hepatite B. Indicada desde o nascimento são 03 doses, administrada por via intramuscular. (* Saiba sobre a doença)

Vacina Hepatite B

Protege da doença: hepatite B. Indicada desde o nascimento são 03 doses, administrada por via intramuscular. (* Saiba sobre a doença)

Vacina HPV Quadrivalente

Protege da doença: na mulher, protege contra: câncer de colo do útero, vulva e vagina, além de verrugas genitais. No homem, câncer de boca, garganta e ânus, além das verrugas genitais. A vacina do HPV quadrivalente contém os sorotipos:
– 06 e11 (causadores das verrugas genitais);
– 16 e 18 (causadores de câncer).
Indicada a partir de 09 anos de idade, o esquema consiste em 03 doses administradas por via intramuscular. (* Saiba sobre a doença)

Vacina HPV Bivalente

Indicada somente para mulheres. Protege contra: câncer de colo do útero, vulva e vagina. A vacina do HPV bivalente contém os sorotipos 16 e 18. Indicada a partir de 09 anos de idade, o esquema consiste em 03 doses, administradas por via intramuscular. (* Saiba sobre a doença)

Vacina Influenza – Gripe

Protege da doença:gripe ou influenza. Para adultos é recomendada uma dose anual, administrada por via intramuscular. (* Saiba sobre a doença)

Vacina Meningocócica C

Protege da doença:meningite bacteriana meningocócica C. Dose única administrada por via intramuscular. (* Saiba sobre a doença)

Vacina Meningocócica Conjugada Quadrivalente

Protege da doença: meningite bacteriana meningocócica A, C, W135 e Y. Dose única administrada por via intramuscular. (* Saiba sobre a doença)

Vacina Pneumocócica 23

Protege da doença: pneumonia, meningite pneumocócica, bacteremia/septicemia. 01 dose com um único reforço após 05 anos. Administrada por via intramuscular. (* Saiba sobre as doenças)

Vacina Toxóide Tetânico

Protege da doença: tétano. Recomendada a partir de 02 meses de idade. Consiste em um esquema de 03 doses, em casos de esquemas já completos um reforço a cada 10 anos e em situações de ferimento ou gestação antecipar esse reforço para 05 anos. Administrada por via intramuscular. (* Saiba sobre a doença)

Vacina Triviral

Protege da doença: sarampo, caxumba, rubéola e varicela (catapora). São 03 proteções (03 doenças) em uma única vacina. Para adultos recomendadas duas doses ao longo da vida. Administrada por via subcutânea. (* Saiba sobre as doenças)

Vacina Varicela

Protege da doença: varicela, popularmente conhecida como catapora. Para adultos são duas doses com intervalo de 60 dias. Administrada por via subcutânea. (* Saiba sobre a doença)

Gestantes

Para que você e a sua família possam curtir ao máximo o período da gravidez, alguns cuidados precisam ser tomados. Isto inclui a realização de vacinas que são essenciais neste período. Afinal, a vacinação na mulher, além de protegê-la, também implica na redução de riscos para o feto e o lactente.

Vacina DTPa Reforço ou Toxóide Tetânico
Protege das doenças: esta vacina é inativada, portanto, sem evidências de riscos teóricos para a gestante e o feto e não contraindicada nessa fase. O uso de DTPa em gestantes é recomendado após a 20ª semana de gestação e é considerada a estratégia mais eficaz para a prevenção da transmissão da doença para o lactente, em virtude dos anticorpos maternos atravessarem a placenta, conferindo proteção passiva ao recém nascido. Vale ressaltar que o bebê só receberá a 1ª dose desta vacina aos 02 meses de idade, ficando, portanto, vulnerável. Se não vacinada contra a coqueluche durante a gestação, a mulher deve ser vacinada o mais precocemente possível após o parto, de preferência antes da alta da maternidade. Quanto a indisponibilidade da primeira vacina, está indicada para a prevenção do tétano neonatal em mulheres sem vacinação anterior ou que tenham recebido a última dose dessa vacina há mais de cinco anos. Em gestantes um reforço durante a gestação. Administrada por via intramuscular.

Vacina Hepatite B
Protege das doenças: A vacina contra hepatite B é inativada, portanto, sem evidências de riscos teóricos para a gestante e o feto. É recomendada para a gestante.

Vacina Hepatite A (recomendada em situações especiais)
Protege das doenças: A vacina contra hepatite A é inativada, portanto, sem evidências de riscos teóricos para a gestante e o feto. Deve ser preferencialmente aplicada fora do período da gestação, mas em situações de risco aumentado, de exposição ao vírus (como risco ocupacional ou viagem a locais onde a manipulação de alimentos e o saneamento básico não são adequados, incluindo a dificuldade de acesso à água potável), não está contraindicada em gestantes.

Vacina Influenza
Protege da doença: a recomendação da vacinação se sustenta no fato de que gestantes pertencem ao grupo de risco aumentado para as complicações da infecção pelo vírus da influenza sazonal ou pandêmica. Além disso, a transferência de anticorpos por via transplacentária e pelo leite materno possibilita a proteção do bebê nos primeiros meses de vida. Indicada a partir do primeiro trimestre de gestação, por via intramuscular.

Vacina Meningocócica C (recomendada em situações especiais)
Protege das doenças: Vacina inativada, portanto, sem evidências de riscos teóricos para a gestante e o feto. No entanto, na gestação, está indicada apenas nas situações de surtos da doença. Dose única, por via intramuscular.

Partogama – Imunoglobulina Anti-RH (D)
Partogama SDF – imunoglobulina anti-Rho(D) é usado para prevenir a sensibilização Rho(D) de mães e, como consequência, a doença hemolítica Rho(D) dos recém-nascidos que pode levar a lesão cerebral, cirrose hepática infantil ou hidropsia congênita, muitas vezes conduzindo à morte intra-uterina do feto.

O fundamento do uso de Partogama SDF – imunoglobulina anti-Rho(D), reside na observação de que os anticorpos anti-Rho(D) ?, contidos em Partogama SDF – imunoglobulina anti-Rho(D), quando entram em contato com hemácias Rho(D)-positivo, se ligam aos pontos da superfície das hemácias onde existem antígenos Rho(D), reduzindo-lhes drasticamente a sobrevida e impedindo a formação ativa de anticorpos anti-Rho(D) em indivíduos Rho(D)-negativo. A doença hemolítica do recém-nascido, causada pela incompatibilidade Rho(D), se manifesta em cerca de 6% de todos os nascimentos. Usualmente, a produção de anticorpos pela mãe começa após a primeira gravidez, representando assim perigo para a maioria das gestações subsequentes. Na incompatibilidade de grupo sanguíneo ou do fator Rho(D) entre mãe e feto, os eritrócitos fetais podem se infiltrar no organismo da mãe e levar à produção de anticorpos. Esses anticorpos, capazes de atuar contra os eritrócitos fetais, podem retornar ao feto e causar eritroblastose fetal. O mesmo mecanismo de desenvolvimento de anticorpos pode ser disparado pela transfusão ou injeção intramuscular de sangue Rho(D) incompatível. Cerca de 97% dos casos de eritroblastose fetal são causados por anticorpos maternos anti-Rho(D). Recomenda-se que ambos os genitores sejam examinados para seu fator Rho(D) por ocasião da primeira gravidez a fim de determinar uma possível indicação para a administração de Partogama SDF – imunoglobulina anti-Rho(D), o mais cedo possível, após um aborto ou parto.

Prevenção de imunização Rho em mulheres Rh(D)-negativo:
– Gravidez / parto de criança Rh-positiva, independentemente dos grupos ABO da mãe e da criança.
– Aborto /risco de aborto, gravidez ectópica ou mola hidatiforme.
– Hemorragia transplacentária (HTP) decorrente de hemorragia anteparto (HAP), amniocentese, biópsia coriônica ou procedimento manipulativo obstétrico, por exemplo, versão externa ou traumatismo abdominal.
– Transfusão de sangue ou de produtos de sangue Rh-incompatíveis.
– Usado no tratamento de pessoas Rh(D)-negativo após transfusões incompatíveis de sangue ou de concentrado de eritrócitos Rh(D)-positivo.

Profilaxia pré-parto e pós-parto:
1.000 – 1.650 UI, na 28a semana de gravidez; em determinados casos, justifica-se o início da profilaxia com maior antecedência.

Se o neonato for D-positivo, deve-se administrar uma dose suplementar de 200 –1.000 – 1.650 UI, dentro de 72 horas do parto.

Situações Especiais e Viajantes

Viajar é uma das melhores coisas da vida. Em viagens de negócios ou lazer, conhecer novos lugares, novas pessoas e trazer algumas boas histórias na bagagem são sempre experiências enriquecedoras. Quer dizer, isso se você não ficar doente e trocar todos esses momentos por uma estadia na cama a quilômetros de casa. Mas para evitar este contratempo você pode se prevenir. Diversas doenças comuns em viagens podem ser evitadas.

Vacina Anti-Rábica
Protege da doença: raiva. Na primovacinação (vacinação preventiva) de profissionais que trabalham em: laboratórios, veterinários ou aqueles que estão em risco contínuo o esquema consiste em 03 doses: 0, 07 e 28 dias. Os reforços são recomendados de acordo com a especificidade de cada caso. A vacina é administrada por via intramuscular. (* Saiba sobre a doença)

Vacina Febre Amarela
Protege da doença: febre amarela. Deve ser feita no mínimo 10 dias antes da viagem e os reforços são recomendados a cada 10 anos. Sua administração é por via subcutânea. (* Saiba sobre a doença)

Vacina Febre Tifóide
Protege da doença: febre tifóide. É recomendada 01 dose única. Em casos de permanência sob risco de infecção deve-se proceder a revacinação a cada 03 anos. Administrada por via intramuscular. (* Saiba sobre a doença)

Vacina Hepatite A
Protege da doença: hepatite A. São duas doses com intervalo de 06 meses. Administrada por via intramuscular. (* Saiba sobre a doença)

Vacina Hepatite B
Protege da doença: hepatite B. São 03 doses, realizadas por via intramuscular. (* Saiba sobre a doença)

Doenças do Trato Respiratório

A principal característica das doenças do trato respiratório causadas por microorganismos é sua constante mutação. Para preveni-las, recomenda-se a aplicação de vacinas, conforme especificadas abaixo:

Vacina Gripe – Influenza Sazonal
Protege das doenças: gripe. Indicada a partir dos 06 meses de idade.

Esquema Vacinal:
– Crianças de 06 a 35 meses de idade: 02 doses de 0,25ml com um mês de intervalo. Se estas crianças foram vacinadas anteriormente, recomenda-se a administração de uma única dose de 0,25ml.
– Crianças de 03 a 08 anos: 02 doses de 0,5ml com um mês de intervalo. Se estas crianças foram vacinadas anteriormente, recomenda-se a administração de uma única dose de 0,5ml.
– Adultos e crianças a partir de 09 anos de idade: 01 dose de 0,5ml.

Via de administração é a intramuscular. (* Saiba sobre a doença)

Vacina Pneumocócica 13 Valente
Protege das doenças: pneumonia, otite média, meningite e septicemias. Indicada a partir de 02 meses até 02 anos de idade. Encontra-se em estudo, a recomendação para adultos com especial atenção aos idosos. Sua administração é feita por via intramuscular. (* Saiba sobre a doença)

Vacina Vacina Pneumocócica 23 Polivalente
Protege das doenças: pneumonia e septicemias.

Indicada a partir de 02 anos de idade. Sua abrangência pode ser estendida à adultos com doenças crônicas (cardiopatas, renais crônicos e outros) e doenças do trato respiratório como: asma, bronquite, DPOC e outros. Esses pacientes pertencem a grupos com forte indicativo para realização da vacina. Sua administração é feita por via intramuscular. (* Saiba sobre a doença)

Vacina Vacina Pneumocócica 23 Polivalente
Protege das doenças: pneumonia e septicemias.

Indicada a partir de 02 anos de idade. Sua abrangência pode ser estendida à adultos com doenças crônicas (cardiopatas, renais crônicos e outros) e doenças do trato respiratório como: asma, bronquite, DPOC e outros. Esses pacientes pertencem a grupos com forte indicativo para realização da vacina. Sua administração é feita por via intramuscular. (* Saiba sobre a doença)

Vacina Haemophilus Influenza Tipo B – HIB
Protege das doenças: infecções sérias à garganta (epiglote), pneumonia, meningite e infecção nos ossos e juntas – artrite e celulites. Sua administração é feita por via intramuscular. (* Saiba sobre as doenças).

– Indicada em crianças a partir de 02 meses de idade até 05 anos. Em adultos é recomendada para pacientes que se submeteram ou se submeterão a esplenectomia (retirada do baço), leucemia, anemia falciforme e outros.

Vacina DTPa Reforço (Coqueluche)
Protege das doenças: difteria, tétano e coqueluche. São 03 proteções (03 doenças) em uma única vacina. Para esquemas já completos ou em fase final, recomenda-se uma dose de reforço contra a coqueluche (tosse comprida). Administrada por via intramuscular. (* Saiba sobre as doenças).

icon-calendario-vacinas2
icon-seringa-vacinas2
icon-calendario-vacinas
icon-seringa-vacinas